terça-feira, 31 de janeiro de 2012

NOTICIA MINERAÇÃO: Extração de Potássio no AM vai demorar

As reservas de potássio se concentram em grande parte na região do município de Autazes no AM (Divulgação )

A extração de potássio em Autazes está prevista para daqui a seis ou sete anos, mas ainda não se sabe que empresa beneficiara a matéria-prima em fertilizante.

Entretanto, o trabalho de exploração na área acontece desde 2008 e no último final de semana os autazienses conheceram mais detalhes do projeto em uma audiência pública, realizada na quadra de esportes central do município, a 161 quilômetros de Manaus.

A reunião durou cerca de duas horas e teve a participação de prefeitos da região, do deputado Estadual Sinésio Campos (PT) e na plateia dezenas de funcionários públicos e moradores de Autazes, curiosos em entender o que é potássio e como poderão ser beneficiados. Mas entre vozes de autoridades e contrariando o significado de audiência pública a população não teve voz (grifo meu) para questionar.

Para A CRÍTICA o aposentado José Alairdes da Silva disse acreditar que a exploração de potássio deve trazer melhorias para os autazienses e para a cidade, isso se houver interesse municipal. “Fala-se em potássio em Autazes há muitos anos, mas nenhum político trabalhou nesta causa. O atual prefeito não é muito aceito pela população, mas se conseguir concretizar esse projeto mudaremos nossa opinião sobre ele”.

Para o desempregado Berg dos Santos o assunto ainda é uma incógnita, mas Autazes precisa de uma economia sustentável, pois, segundo ele, há dezenas de desempregados que não tem onde ser empregados.

O carpinteiro Manoel Vasconcelos afirma que se o prefeito não for corrupto pode ser que com a exploração do mineral beneficie a população e traga novas oportunidades. O estudante Renato Gamboa é um dos autazienses já beneficiados com o início da exploração do minério no município.

Há um ano trabalha como serviços gerais na empresa Potássio Brasil - que tem perfurado pontos do município para localizar o mineral. “Faço curso técnico em negócios, mas já estou interessado em fazer algo na área de geologia ou algo mais próximo da mineração”.

De acordo com a Prefeitura de Autazes, a população terá acesso a cursos profissionalizantes para atuar no segmento. O prefeito do município, Wanderlan Sampaio, disse que atualmente 30% dos funcionários da Potássio do Brasil são autazienses e isso deve aumentar nos próximos anos.
______________________
Comentário:
 
Audiência publica onde a população nao tem vez e voz só serve para atender a legislação...geralmente o povo sai do evento menos informado do que quando entrou, os politicos, consultores e funcionarios envolvidos na apresentação saem nas fotos, divulgam como se tivesse ocorrido o "evento do século" e no fim das contas o evento nao serviu pra nada de objetivo a nao ser palanque eleitoral.
Isso precisa mudar!

Saudações Geológicas!
Professor Elias Santos Junior
Manaus - Amazonas - Brasil

sábado, 21 de janeiro de 2012

NOTICIA RISCO GEOLOGICO: Fenômeno de 'terras caídas' volta a ameaçar orla de Parintins, no Amazonas

Há risco de a qualquer momento ocorrer desmoronamento em decorrência de erosão

Extraído de:http://acritica.uol.com.br em 21 de Janeiro de 2012

Rua Nakauth, no bairro de Santa Clara, vem sendo ‘engolida’ por constantes deslizamentos de terra e corre o risco de sumir (Jonas Santos)

Os moradores que têm casas erguidas em ruas próximas à orla de Parintins (a 325 quilômetros de Manaus) estão em estado de alerta por causa do risco de desmoronamento.

Os pontos críticos da ilha que ameaçam ser tragados pelas águas do rio Amazonas foram interditados pela Defesa Civil do Município desde o ano passado, mas a situação se agrava ainda mais com o ciclo da cheia do rio e em decorrência do período chuvoso no Estado do Amazonas.

Até mesmo o muro de arrimo da cidade, que guarda a praça do Comunas, um dos locais mais frequentados por turistas, está com sua estrutura comprometida. O muro de contenção da orla apresenta rachaduras e parte dele foi condenado pelo Corpo de Bombeiros.

No Festival Folclórico de 2011, os barcos foram proibidos de ancorar neste trecho da orla. Várias placas chamam a atenção e sinalizam a atracação para distante dali.

Em duas áreas extremas da ilha o perigo também é evidente. No bairro industrial de Santa Clara, a rua Nakauth poderá desaparecer e, no final da rua Armando Prado, no bairro de São Benedito, os desmoronamentos ameaçam levar as casas.
“Estamos preocupados porque tem chovido bastante esses dias. Já fizemos vários apelos. Queríamos que interditassem a rua de novo porque os carros continuam passando por aqui”, disse Elieuza Souza, 30, que reside no local.
Emergência
A Prefeitura de Parintins e o Governo do Estado decretaram situação de emergência na cidade por conta dessas áreas de risco, ainda no ano passado. “O problema maior do desbarrancamento é na vazante, porque na cheia do rio a água bate e não deixa o muro de arrimo cair”, afirmou o coordenador da Defesa Civil de Parintins, Sebastião Teixeira.

Ele disse que a subida do rio Amazonas aumentou uma média de cinco centímetros diários. O volume de água no dia 19 de janeiro era superior a 2010 e 2011, relacionado ao mesmo período. Em 2010, a cota fluviométrica marcava 3m60 e, em 2011, apontava 2m36. “Neste ano a régua marcou 4m6”, completou o coordenador.

Seinfra
O prefeito de Parintins, Bi Garcia (PSDB), informou que a prefeitura aguarda a definição com o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), e com o Governo Federal para construir o muro de contenção nos bairros de São Benedito e Santa Clara.
“São trechos extensos que requerem um maior volume de recursos financeiros e o município sozinho não tem condições de arcar. Estamos no preparando para fechar os convênios e realizar a obra no primeiro verão”, disse o prefeito. Garcia apontou que esses dois trechos representam o maior perigo de desmoronamento.

Na praça do Comunas, no Centro, onde os paredões do muro de saneamento já apresenta rachaduras, o prefeito anunciou que a prefeitura irá executar a obra com recursos próprios. O município vai desembolsar R$ 200 mil para os serviços.

“Na semana que vem a obra começa na área da praça do Comunas. Ali a situação esta mais fácil de resolver”, conclui o prefeito, que está, em Manaus, e teve ontem um encontro com o governador do Amazonas, Omar Aziz (PSD).

Famílias
A cada chuva, problema se agrava no Nova Vitória. Moradores dizem não ter mais a quem apelar e Seinfra vai enviar técnicos ao local Alexandre Fonseca Casas estão a centímetros da grande cratera que ameaça destruí-las Abandonadas.

É assim que as 20 famílias residentes na avenida João Marcos Posseti, no bairro Nova Vitória, Zona Leste de Manaus, se sentem em relação ao que chamam e descaso das autoridades quanto à situação de perigo que estão vivendo.

Toda vez que chove, o barranco onde suas casas foram erguidas cede um pouco mais, colocando em risco a vida das famílias das áreas superior e inferior do barranco. Moradores dizem que não sabem mais o que fazer.

Eles já procuraram as defesas Civis do Estado e do município e a Superintendência de Habitação do Amazonas (Suhab), mas não obtiveram resposta. “Quando a gente vai lá na Defesa Civil dizem que essa área não existe e que nós, moradores, já saímos daqui e fomos indenizados pela Suhab”, disse o morador Ricardo Dias Frota, 32.

Ricardo mostra que parte do barranco já cedeu e há sinais de erosão vistos no solo das casas, As residências de alvenaria estão rachadas e nas casas de madeira os esteios estão cedendo gradativamente.
“Nós pedimos uma solução ao governo e à prefeitura. Se a área desabar, como a gente vai ficar?”, questionou o vigilante com o laudo da Defesa Civil de 2008 que indica que a área é de risco. A Suhab indica que as ações realizadas na área foram solicitadas pela Secretaria de Infraestrutura do Amazonas (Seinfra).

Já a Seinfra diz que os técnicos do Departamento de Engenharia vão analisar a situação da área para inserí-la no Plano de Combate a Erosões e verificar se os moradores foram indenizados. O órgão já identificou 63 pontos de erosão nas zonas Norte e Sul de Manaus para intervenção imediata.
____________________
Como sempre a falta de trabalho de base torna as ações mais dificeis, se a Defesa Civil mal conhece as áreas de risco da cidade de Manaus, imagino como deve ser o procedimento no interior do estado....

Em junho de 2011 estive nessa área de Parintins e a situação ja era crítica, imagino que atualmente esteja pior, e como sempre o poder publico apenas solicita que os moradores se retirem do local pois pode desabar, como se os mesmos não soubesse disso! a pergunta é: pra onde ir?

Saudações Geológicas
Prof. Elias Santos Junior
Manaus - Amazonas - Brasil

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

OPINIÃO AMAZONAS: Amazonas, um estado turístico mas não para turistas - Texto de Robson Franco


O governo do Amazonas realiza, através da Empresa Estadual de Turismo (AmazonasTur) as primeiras ações de promoções internacionais de 2012 no continente europeu. A primeira parada é em Madri, na Espanha, onde participa da 32ª edição da Feira Internacional de Turismo (Fitur). O segundo evento é a Feira Nórdica de Viagens Matka (Matka Nordic Travel Fair), em Helsinque, capital da Finlândia." A atitude é louvável e mostra que o governo quer incrementar o turismo, prejudicado desde a abertura das importações pelo então presidente Fernando Collor de Mello em 1990, destruindo totalmente o turismo interno de compras e não dando suporte para o turismo receptivo internacional.

Nos últimos anos a rede hoteleira de Manaus cresceu. Pulou do Tropical Hotel e Novotel para perto de uns dez hotéis com boa estrutura para receber não apenas turistas, mas também eventos. Pequenos eventos, é bem verdade, porque não há nenhuma política voltada para este importante segmento. E uma cidade com dois milhões de habitantes e encravada na floresta que leva a mais importante marca da atualidade (Amazônia) não pode ser furtar a deixar de faturar com esta fonte de recursos que movimentaria milhares de empregos diretos e indiretos.

Ora, quem não quer conhecer a exuberância da floresta amazônica hoje em dia? Realizar um evento de sua empresa? Mas esbarra pura e simplesmente na falta de infra-estrutura. Se um dia houver dois eventos de grande porte vai ser um corre-corre daqueles. Manaus não tem restaurantes e auditórios suficientes para isso.

Vou dar um exemplo de como o turista é recebido em Manaus. Semana passada estava em um shopping com um amigo e de repente chega um turista sueco, entrou, olhou a tabela de preços na parede, foi dar uma olhada em outros lkocais e voltou lá. Ficou parado esperando ser atendido. Não me contive e fui conversar com ele, em inglês, para saber o que ele estava procurando. Pura e siomplesmente jantar. Como o local estava lotado, convidei para sentar conosco e fomos conversando.

Não foi surpresa para mim ele dizer que tinha séris dificuldades de comunicação porque os estabelecimentos onde ele ia simplesmente não tinha ninguém que falasse sequer o espanhol ou arranhasse o inglês. Não pára por aí. Se um turista quiser ir fazer um passeio pelo encontro das águas, pode ser explorado por quem faz o serviço avulso em voadeiras, pequenos barcos que muitas vezes não oferece segurança nenhuma e conforto menos ainda, ou ir para as agências de viagens que fazem este tipo de passeio a um preço que também não é dos mais baratos. Mas para quem paga passagens caríssimas de avião para cá isso não deve ser problema.

No ano passado foi realizado o II Forum Mundial de Sustentabilidade no Tropical Hotel, com a presença do ex-presidente Bill Clinton e o ex-ator e ex-governador da Califórnia Arnold Schwarzenegger, que vieram apeso de ouro. Cachê de US$ 500 mil cada. Naturalmente que receberam apoio do governo do estado e da prefeitura de Manaus. Dizer que o evento atraiu turistas para cá é querer mascarar a realidade, já que isso não aconteceu, nem dizer que o evento chamopu a atenção do mundo para a Amazônia. Além do quê, no mesmo dia, circulou mundo afora as imagens do adolescente que foi baleado por policiais.

Pergunta: qual foi a imagem que ficou para o mundo? A de um evento mal divulgado e que funcionou apenaqs como caça-níquel para os promotores ou a de policiais atirando em um adolescente? Imagem essa que reflete exatamente a quantas anda a segurança no Amazonas.

Investir em turismo não é apenas participar de eventos e feiras para atrair turistas para o Amazonas. Isso aí a própria marca Amazônia jáo faz. Investir em turismo é propiciar condições para que empresários façam investimentos para oferecer melhores condições não apenas ao turista estrangeiro, mas também ao turismo interno e o turismo de eventos. Esse é um ponto de reflexão para que o governo estabeleça política pública de turismo e não apenas ir fazer oba-oba em eventos na Europa. Não quero nem falar em pesca esportiva, outro segmento que movimenta milhões de dólares por ano, mas que não tem tido a menor atenção por aqui.
_____________
Muito bom o texto do Robson, sempre muito direto e objetivo, tem mais de 30 anos que vivemos esse faz de conta.

Conheçam mais textos do Robson Franco em www.arubeardido.blogspot.com

Saudações Geológicas
Prof. Elias Santos Junior
Manaus - Amazônia - Brasil

sábado, 14 de janeiro de 2012

RISCO GEOLÓGICO: Fortes chuvas deixam 23 pontos de Manaus em alerta contra deslizamentos

A capital amazonense tem 23 áreas em risco de desabamento nas zonas Norte e Leste da cidade

Wallace Abreu - portalamazonia@redeamazonica.com.br


                            Foto: Divulgação/Semmas

MANAUS - Um levantamento realizado entre a Defesa Civil de Manaus e o Serviço Geológico do Brasil (CPRM) mapeia todas áreas de risco na cidade. O estudo já detectou 23 pontos em perigo de deslizamento – e mais podem ser descobertos nos  próximos meses, até a conclusão da pesquisa. São pelos menos 5 mil famílias que estão propensas a sofrer algum tipo de prejuízo com as fortes chuvas.

Segundo o diretor de operações da Defesa Civil de Manaus, Cláudio Belém, o maior problema é que muitas famílias se recusam a sair do terreno, mesmo após ser condenado pelas autoridades. O órgão realiza um trabalho de orientação junto aos moradores destas áreas.  Do total, 110 famílias estão sendo monitoradas constantemente.

O diretor de Operações ressaltou que após o levantamento da situação de risco, a Defesa Civil aciona outra Secretaria competente para agir diante do problema constatado. “Atuamos como um órgão gestor em situações de emergência. Se o problema for um caso de uma drenagem, o caso é repassado a Seminf. Se a situação gerar desabrigados, acionamos a Semasdh ou outra secretaria que venha ajudar a resolver o problema”, explicou Belém.

Mapeamento
Pontos de alagação arco norteleste de Manaus no último levantamento realizado em 2008
Pontos de alagação arco Norte/Leste de Manaus no último levantamento realizado em 2008

De acordo com o pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTI), Reinaldo Corrêa, o mapeamento da cidade não é feito por zonas ou bairros e sim pela identificação das bacias hidrográficas urbanizadas. “Um bom exemplo a ser dado é o da Bacia Hidrogáfica do Mindú que tem sua nascente da Reserva Adolpho Ducke e sua foz no bairro São Raimundo. Essa é uma bacia que atravessa a cidade e passa por diferentes infraestruturas urbanas”, explicou.

O pesquisador aponta que um novo inventário sobre as áreas de risco em Manaus está em fase de finalização e adianta que não houve grandes mudanças em comparação ao último inventário apresentado em 2009. “Não houve o surgimento de novas áreas de risco na capital, nem o desaparecimento de áreas já existentes”, enfatizou Corrêa.

Pontos de desmoronamento em Manaus (Último mapeamento de 2008). Foto: Reprodução

Monitoramento
O Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam) envia boletins diários com a previsão meteorológica, que norteiam ações do plano de contingência da Defesa Civil. De acordo com as informações, as equipes são deslocadas para as áreas que possivelmente possam ser atingidas e assim iniciar as ações do plano de contingência, antes de alguma situação mais extrema, como desabamentos, deslizamentos ou alagações.

Só em 2011, a Defesa Civil selecionou 60 crianças e adolescentes de  áreas de risco para receberem orientações e se tornarem defensores comunitários. O projeto tem a finalidade de orientar moradores de locais que apresentem algum tipo de risco com informações que possam ajudar em caso de uma situação mais extrema. “Os participantes aprendem noções de primeiros socorros, defesa civil, preservação ambiental, entre outras informações que possam evitar futuros problemas”, destacou Belém.

Orientações
A Defesa Civil alerta que as construções irregulares próximas a encostas ou igarapés podem colocar em risco a vida de muitas pessoas, principalmente no período de chuvas. Outras situações como a construção de muros de contenção com blocos de cimento, jogar lixo ou água de pias, tanques ou chuveiros, enfraquece o solo e aumenta o risco de deslizamento.

A orientação é que ao menor sinal de perigo, o morador saia imediatamente do local e chame a Defesa Civil por meio do número199.

______________

Todo cabloco amazônico sabe quando começa a temporada de chuvas, porem parece que as autoridades nunca estão preparadas, percebam que o trabalho de cadastramento das áreas de risco é realizado faz tempo, grande responsável por parte desse cadastro inclusive com a identificação dos riscos é realizado pelo Professor Reinaldo e sua equipe do INPA.
 
O mais evidente nesse caso é a falta de profissionais habilitados na Defesa Civil, onde estão os Geógrafos, Geólogos, Engenheiros, Biólogos, Sociólogos e Assistentes Sociais entre outros profissionais?
 
Chegar em uma área de risco e informar que ela pode desabar e que os moradores tem que sair é muito fácil, difícil é retirar os moradores, dar um local digno para morar, conter o risco, para isso é necessário muito mais do que um cadastramento, é necessário levantamento tecnico-cientifico, é preciso equipes qualificadas, é preciso trabalho preventivo, mas sobretudo é necessário vontade política, e esse parece ser o principal entrave...
 
No sudeste do Brasil os problemas ja estão ocorrendo, aqui em Manaus já estamos alertas e os Governantes quando irão acordar?

Saudações Geológicas

Prof. Elias Santos Junior

Manaus - Amazônia - Brasil

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

NOTICIA PETROLEO - Sonangol e Maersk anunciam descoberta do primeiro poço do pré-sal de Angola

Sonangol e Maersk anunciam descoberta do primeiro poço do pré-sal de Angola

Fonte: Destak - Portugal

A Sonangol e a Maersk Oil anunciaram na última semana a descoberta do primeiro poço a penetrar o pré-sal em águas profundas em Angola, estimando que possa vir a produzir mais de 3.000 barris de petróleo por dia.

O poço de exploração Azul-1, localizado no bloco 23 da bacia do Kwanza, foi perfurado numa lâmina de água de 923 metros e atingiu uma profundidade de 5.334 metros, anunciam as empresas em comunicado.


Trata-se, segundo a mesma nota, do primeiro poço de águas profundas a atingir reservatórios no pré-sal em Angola.

Extraído de: Geodireito - Estudos em Geociências e Direito em 13/01/2012
________________ 

Excelente noticia...
Professor Elias Santos Junior
Manaus - Amazônia - Brasil 

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

NOTICIA GEOLOGIA - Google homenageia Nicolas Steno

 
O cientista contribuiu para o estudo de fósseis e depois tornou-se bispo da Igreja Católica

O Google homenageia nesta quarta-feira Nicolas Steno com uma arte em comemoração ao 364º aniversário do dinamarquês. Steno foi pioneiro no estudo prático de geologia e anatomia, e desenvolveu importante contribuição para conceitos como fósseis, por exemplo.

Antes de Steno seus contemporâneos acreditavam que os fósseis surgiam naturalmente nas rochas, ou que teriam caído da Lua e não compreendiam do que se tratava o material encontrado em algumas rochas com formato de dentes de tubarões. Logo, o dinamarquês comprovou que o material encontrado em forma de dente de tubarão nada mais era que reais dentes de tubarão que foram depositados no local onde a rocha se formava.

Religião de Nicolas 

Apesar de ter sido criado na fé luterana, ainda assim não deixou de questionar os ensinamentos que recebeu, algo que se tornou importante quando estudou o catolicismo. Após diversas pesquisas teológicas, Steno decidiu que a Igreja Católica, e não a Igreja Luterana, era a autêntica igreja, e como consequência converteu-se ao catolicismo.

Após a conversão de religião, o cientista deixou de lado os estudos científicos. O geólogo, que nasceu no dia 11 de janeiro de 1638 na cidade de Copenhaga, Dinamarca, acabou seus dias como bispo e teria morrido após muito sofrimento em Schwerin em 1686.

Doodles

Os doodles consistem em mudanças no visual do logotipo do Google, e são geralmente utilizados para celebrar feriados, aniversários e grandes acontecimentos da história. Até agora, mais de mil intervenções foram criadas.

O Google já utilizou os doodles para homenagear grandes cientistas, artistas e políticos, além de celebrar datas de âmbito nacional e internacional. Muitas das intervenções extrapolam a ideia inicial de homenagem e se tornam logos interativos, como o pequeno jogo de Pac Man, criado em maio do ano passado, em homenagem aos 30 anos do clássico game.

Outro doodle que fez sucesso foi a guitarra interativa em comemoração ao guitarrista americano Les Paul. O logo se transformou em uma guitarra interativa, que podia ser tocada ao passar o cursor em cima das cordas. O sucesso foi tão grande que o Google criou uma página permanente para o instrumento virtual. 


 Confira aqui todos os doodles

Extraído de: http://www.band.com.br/noticias/tecnologia/noticia/?id=100000479194

________________________
Muito bom, gostei da homenagem e o reconhecimento pelo trabalho de um dos pais da Geologia.


Professor Elias Santos Junior
Manaus - Amazônia - Brasil

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

CONCURSO: CREA-AM lança concurso com salários de até R$4,9 mil

 

As provas estão previstas para o dia 25 de março de 2012, em Manaus e no interior do Estado.

 

MANAUS - O Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Amazonas está com edital aberto para o concurso público que oferece 38 vagas e cadastro de reserva com salários de até R$4,9 mil. Há ainda vagas destinadas os portadores de deficiência. Os interessados podem se inscrever pela Internet a partir do dia 23 de janeiro no site da Consulplan, organizadora do concurso:  www.consulplan.net.

As taxas de inscrição são de R$28 (níveis médio e técnico) e R$44,80 para o nível superior. Os vencimentos iniciais são entre R$776,65 e R$1.614,60 para o nível médio e técnico, e variam entre R$2.060,68 a R$4.905,00 para o nível superior, conforme o cargo. Os contratados ainda receberão benefícios como vale refeição/alimentação, vale transporte e plano de saúde.

As provas estão previstas para o dia 25 de março de 2012 (domingo), com exames pela manhã e à tarde, aplicados em Manaus e também no interior do estado, nos seguintes municípios: Itacoatiara, Parintins, Tabatinga, Presidente Figueiredo, Tefé, São Gabriel da Cachoeira, Humaitá e Coari.

Cargos
Para o nível médio completo há oportunidades para Profissional de Suporte Administrativo e Profissional de Suporte Técnico. Já quem tem o nível médio técnico pode concorrer para as vagas de Fiscal (Profissões no âmbito do Sistema CONFEA/CREA) e Profissional de Suporte Técnico – Assistente de Tecnologia da Informação.

Quem tem o nível superior pode se candidatar para os cargos de Administrador, Advogado, Contador, Designer, Especialista em Segurança da Informação, Jornalista, Programador Web e Relações Públicas. 

Quem tem Ensino Superior em qualquer das profissões no âmbito do Sistema CONFEA/CREA e registro/visto no CREA-AM pode ainda concorrer ao cargo de Profissional do Sistema CONFEA/CREA.

Os candidatos poderão realizar inscrição para até dois cargos, desde que não haja coincidência no horário de realização das provas.

Fonte: Portal Amazônia - www.portalamazonia.com.br


WORKSHOP DE DESENVOLVIMENTO PESSOAL EM MANAUS - Prof. Elias Santos Junior

Em tempos de crise como a que estamos vivenciando nos últimos anos fica extremamente evidente que é necessário se reinventar, adquirir...