domingo, 9 de maio de 2010

GEOLOGIA: Governo prioriza dar bolsas de pesquisa a Engenheiros e Geólogos

Capes avalia que há poucos profissionais dessas áreas no país

O Brasil precisa de doutores em engenharia, geologia e oceanografia, mas as universidades não conseguem formar a quantidade necessária para o desenvolvimento do país. Esta é a avaliação de Jorge Guimarães, presidente da Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento do Ensino Superior), ao afirmar que estas áreas são prioritárias na oferta de bolsas de pesquisa do órgão. A Capes é vinculada ao MEC (Ministério da Educação).


- Com a descoberta das grandes jazidas de petróleo e gás no pré-sal, a Petrobras vai precisar de 60 mil engenheiros e muitos oceanógrafos. A Vale [empresa da área de minérios] quer todo mundo da área de geociências, de minas e até de antropologia. Mas ainda temos poucos cursos e um número muito pequeno frente a essa enorme necessidade de mão-de-obra.


Os cursos voltados para o petróleo não foram os únicos a serem citados pelo presidente da Capes. Ele também afirmou que as áreas de botânica, engenharia em TV digital, meio ambiente e agricultura também estão em alta.


Segundo Guimarães, estudantes de pós-graduação desses cursos têm preferência nos programas de bolsas. Atualmente, por exemplo, estão abertas inscrições para doutorado-sanduíche no exterior. Neste tipo de pós-graduação, o aluno recebe uma verba para passar um ano estudando em uma universidade estrangeira, mas as suas pesquisas devem ser terminadas no Brasil.


É o caso do oceanógrafo Ângelo Bernardino, que é atualmente professor da Ufes (Universidade Federal do Espírito Santo). Ele fez doutorado na USP (Universidade de São Paulo) entre 2006 e 2009, mas passou quase dois anos na Universidade do Havaí, nos Estados Unidos, com uma bolsa da Capes de cerca de R$ 1.900 (US$1.100).


Bernardino afirma que teve facilidade para conseguir as bolsas não só devido ao seu curso, mas também porque estudava na maior universidade do país.


- Não tive dificuldade porque estava na USP [Universidade de São Paulo], que tem conceito 5 [o mais alto] na Capes, mas já ouvi falar de casos de pessoas que tiveram dificuldade por fazer um curso que tinha conceito 3, por exemplo.


A Capes oferece bolsas por meio de convênios ou editais - cerca de 20 estão abertos no site do órgão (clique aqui para consultá-los).


O CNPq (Conselho Nacional de Pesquisa Científica e Tecnológica), vinculado ao Ministério da Ciência e Tecnologia, também possui programas de bolsas, voltadas principalmente para a graduação. Em 2009, os dois principais órgãos de incentivo à pesquisa do governo federal concederam juntos 116 mil bolsas de pesquisa

Texto original Portal R7 Noticias
_________________________
Comentario:

Excelente iniciativa da CAPES, porem o problema reside na graduação pois falta estimulo para a conclusão do curso, e quando o academico conclui sai tao desgostoso que parte direto para o mercado sem nem pensar em pos-graduação.
Prof. Elias Santos Junior
Manaus - Amazonas - Brasil




2 comentários:

Clara disse...

É inconcebível que nosso País tenha que trazer mão de obra do exterior, como engenheiros e geólogos.O Brasil hoje em dia é um País de ponta em todos os sentidos...desculpem a citacão como diz o Dr. Robert Rey (Dr. Hollywood)...Temos que ter orgulho de dizer: "Somos brasileiros" como ele também o é, mas infelizmente, um jovem hoje em dia, como irá cursar uma engenharia ou geologia???? Isto custará por mês nada mais, nada menos, que 3 salários mínimos por mês, e os livros???? Onde estão nossos governantes??? Falam da carência de mão de obra nestas áreas!!!!!mas e o auxilio de bolsas e incentivos para que eles possam cursar onde estão???? Eu sou uma, contadora, não gosto de minha profissão, abandonei a muito tempo, comecei a cursar Engenharia de Petróleo na Ulbra-RS, cursei até o início do segundo ano, mas, o curso foi extinto... meu sonho sempre foi fazer Engenharia ou Geologia, não tenho condicões de pagar um curso de Geologia na Unisinos-RS.....estou desesperadamente atrás de uma bolsa!!!!! O que fazer e onde encontrar!!!!! E depois o Brasil não possui mão de obra qualificada!!!!!

Professor Elias Santos Junior disse...

Clara realmente é inconcebível a importação da mão de obra, porem infelizmente nosssos Governantes preferem vender a "materia prima" do que efetivamente transformar em produto de ponta, isso se reflete tambem na qualificação da mao de obra, nossos bons profissionais tem emprego garantido, porem entram alguns apenas na faculdade e destes poucos conseguem sair formados.
Já pensou em fazer uma graduação tecnológica ou um curso tecnico da área de geologia ou tecnologia em petroleo e gas?
Agradeço a sua visita e espero que continue sempre dando uma passadinha por este espaço virtual

Saudações Geológicas!

WORKSHOP DE DESENVOLVIMENTO PESSOAL EM MANAUS - Prof. Elias Santos Junior

Em tempos de crise como a que estamos vivenciando nos últimos anos fica extremamente evidente que é necessário se reinventar, adquirir...