sexta-feira, 23 de abril de 2010

Mineração no Pará chama atenção de empresários



Os novos investimentos no setor mineral paraense são tema de encontro promovido pelo Ibram em SP


Os novos rumos do setor mineral no Pará estão chamando atenção de empresários pelo Brasil. Em um encontro promovido pelo Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram) e pela Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), em São Paulo, nesta quinta-feira (22/04), foi apresentada à indústria de base nacional a política de fomento à mineração, metalurgia e siderurgia no desenvolvimento do Estado do Pará.

O encontro, previsto para cerca de 40 empresários, surpreendeu pela procura, com a inscrição de 115 representantes de empresas. A Ibram demonstrou que a indústria de base nacional está interessada em investir no Pará e, principalmente, conhecer as oportunidades de negócios com a venda de equipamentos e máquinas para os grandes empreendimentos em implantação no Pará na área da mineração. “O fato de termos um público tão maior que o esperado comprova o interesse que o Pará desperta como uma nova fronteira para o setor de máquinas e equipamentos no Brasil”, avalia o presidente do Ibram, Paulo Camillo Penna. “O momento é propício, com a realidade de que o Pará começará a produzir aço, o Estado tem todas as ferramentas necessárias para propiciar a criação de um pólo metal-mecânicono Pará”, conclui Camillo.

O secretário de Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia, Maurílio Monteiro, foi convidado para falar sobre a política de incentivos e fomento à indústria no Pará. Os empresários paulistas demonstraram que as oportunidades de negócios podem durar até depois do período de implantação dos projetos. O Pará tem potencial para ser um grande produtor de aço e, no futuro, pode fornecer essa matéria prima para as indústrias do Brasil produzirem suas máquinas e equipamentos.

Segundo Monteiro, “há um volume muito alto de recursos já garantidos para as mais diversas obras, como construção de siderúrgica, hidrelétrica, recuperação de estradas, portos e outras obras. O segundo cenário é que se está montando um pólo industrial em Marabá, em torno do aço da Alpa, e aí são inúmeras as oportunidades não apenas de vender ao Pará, mas produzir no Pará”, explica.


Para o presidente do Ibram, Paulo Camillo, o encontro serviu divulgar o novo momento do setor paraense e buscar parcerias para novos investimentos. “O setor está em crescimento. No Pará, por exemplo, a mineração empresarial está entre os setores que mais geram divisas e empregos nos municípios onde os projetos são implantados e nas áreas próximas. Além disso, esses projetos desenvolvem programas referenciais de preservação e conservação ambiental em harmonia com suas operações industriais”, afirma.


A iniciativa do Ibram e da Abimaq, entidades importantes do setor produtivo nacional, foi avaliada como positiva pelos empresários. “A busca pela industrialização é uma tarefa da sociedade brasileira. No Pará, fazemos esse esforço de desenvolvimento do parque industrial. Trocar experiências para conhecer e investir no Pará é nossa obrigação e temos a convicção de que conseguimos plantar a semente de um diálogo qualificado”, avalia Nelson Delduque, presidente do Conselho de Mineração e Metalurgia da Abimaq. As informações são do Instituto Brasileiro de Mineração.


__________________________
Comentario:

Enquanto isso no Estado do Amazonas nosso Governo cria Unidades de Conservacao em cima das jazidas minerais, parabens a Zona Fraca Verde que paga 50 reais para a familia nao desmatar...

Saudaçoes Geologicas
Prof. Elias Santos Junior
Manaus - Amazonas - Brasil

Nenhum comentário:

WORKSHOP DE DESENVOLVIMENTO PESSOAL EM MANAUS - Prof. Elias Santos Junior

Em tempos de crise como a que estamos vivenciando nos últimos anos fica extremamente evidente que é necessário se reinventar, adquirir...