segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Novo curso de Geologia

Graduação inédita em Santa Catarina
UFSC VAI TER GEOLOGIA NO ANO QUE VEM

A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) terá uma novidade para 2010. A instituição vai criar um curso inédito no Estado. A graduação em Geologia será mais uma opção para os candidatos no vestibular de dezembro. As aulas terão início em março do próximo ano. Serão oferecidas 30 vagas, com entrada anual.

As catástrofes provocadas pelas chuvas em novembro de 2008 evidenciaram a importância do geólogo para o Estado.

– Ficou claro que faltavam esses profissionais aqui. Depois do desastre, os geólogos da universidade trabalharam integralmente junto com a Defesa Civil. Isso foi até o início desse ano – explica o geólogo Luiz Fernando Scheibe, que faz parte da comissão para implementação do curso na universidade.

Santa Catarina era o único Estado do Sul do país sem uma faculdade de Geologia. Scheibe observa que, no país, são apenas 23 cursos, contra mais de 1,5 mil engenharias.

– Isso se deve à complexidade da faculdade, que requer laboratórios e trabalho em campo. É um curso caro, e as universidades, principalmente particulares, não têm interesse em tê-lo como opção – avalia.

Uma comitiva representada pela UFSC esteve, em agosto, no Centro de Pesquisas e Desenvolvimento Leopoldo Américo Miguez de Mello (Cenpes), da Petrobras, na Ilha do Fundão, Rio de Janeiro, para fazer a apresentação do projeto do novo curso.

Foi mostrado o Plano Político Pedagógico, combinando os aspectos tradicionais dos cursos de Geologia, que terá características voltadas à realidade atual e de Santa Catarina.

De acordo com Scheibe, a ideia foi muito bem recebida pela empresa, que com o novo desafio de exploração do pré-sal, também está de olho na formação de geólogos:

– A Petrobras vai trabalhar cada vez mais com elementos da geologia – assegura.

Profissionais apoiam a iniciativa da UFSC

O professor da UFSC, Edison Tomazzoli, que também participou da comissão de implantação, informou que o curso fará parte do Departamento de Geociências, responsável pelas graduações de Geografia e Oceanografia.

Ele esclareceu que o curso terá cinco anos de duração e que, no início, vai contar com a participação dos geólogos que já dão aulas em outros cursos da universidade.

O geólogo Rodrigo Del Olmo Sato, presidente da Associação Profissional dos Geólogos de Santa Catarina, acompanhou a discussão que antecedeu a criação do curso na UFSC e comemorou a sua aprovação.

– É perfeito um curso aqui em Santa Catarina. A geologia está em plena expansão como ciência e fonte de renda. O geólogo está bem cotado no mercado. Uma pessoa recém-formada sai ganhando cerca de R$ 4 mil. Um profissional experiente chega ganhar entre R$ 10 e R$ 15 mil – avalia o profissional.

Sato relata que, quando começou a trabalhar no Conselho Regional de Arquitetura, Engenharia e Agronomia de Santa Catarina (Crea-SC), onde é diretor, percebeu a carência de geólogos no mercado catarinense.

– Até acho que demorou demais para termos esse curso aqui. Santa Catarina é tradicional na mineração e sabemos que a atividade só pode ser liberada depois da aprovação do geólogo – reforça.

Sato explica também que existem mais de 2 mil empresas de mineração, e que não há mais de 150 geólogos no Estado atuando nelas.

O profissional ressalta que, quem quiser seguir esta profissão, precisa estar ciente de que vai encarar bastante conteúdo teórico, matemática, química e física.

– Quando eu escolhi, imaginei que seria um pouco de Indiana Jones, que seria só trabalho em campo, mas percebi que estava enganado.

Mas Del Olmo garante que o curso da UFSC pretende ter uma grade curricular mais diferenciada, trazendo o que cada faculdade do país tem de melhor:

– Ele seria mais dinâmico, mais focado na prática e menos na teoria.

JÚLIA ANTUNES LORENÇO

Mais sobre o curso
As disciplinas
Entre as disciplinas profissionalizantes, estão a mineralogia, a cristalografia, a petrologia, a tectônica, a geoquímica, a geofísica, a paleontologia e a hidrogeologia
A graduação dura cinco anos e, para se formar, os alunos fazem um de mapeamento geológico

O mercado
Extremamente aquecido. Recentes descobertas da Petrobras, que transformaram o Brasil em um dos principais produtores de petróleo do mundo, movimentam o mercado de trabalho na área
A previsão é de manutenção da demanda pelos profissionais nos próximos 15 anos. No Estado, a geologia ambiental, a hidrologia e a mineração são bons mercados
A Petrobras e o Serviço Geológico do Brasil são as empresas públicas que mais empregam geólogos no país. A geologia médica é uma nova área de atuação para estes profissionais. Estuda a contaminação do ambiente por metais pesados e sua influência na saúde

Onde estudar
UFRGS
Unisinos (RS)
UFPR
UFSC (a partir de 2010)
Há outros 20 cursos no Brasil

O governo federal abriu cinco novas graduações em Geologia: Marabá (PA), Alegre (ES), Barreiras (BA), Boa Vista (RO) e Aracaju (SE). Garante financiamento com juros de 3% ao ano (metade do normal) para o curso na Unisinos (RS), único privado da América Latina

O que o geólogo faz?
> Tem atuação profissional marcante na sociedade moderna devido à crescente demanda por recursos naturais (água, recursos minerais, petróleo e gás entre outros) e a necessidade de conservar o equilíbrio da Terra

> Tem papel estratégico na prevenção de acidentes naturais, atua nos estudos de potencialidade de uso e ocupação do meio físico (áreas agrícolas e urbanas) e na remediação de contaminações tanto do solo como da água subterrânea

> A profissão do geólogo inclui, ainda, as atividades ligadas à investigação científica, que permitem obter informações sobre a evolução da Terra, sua composição, estrutura e origem
Fonte: Universidade de São Paulo


O geólogo Rodrigo Del Olmo Sato exibe os martelos, símbolos da profissão. Ele comemora a curso novo e ressalta que o mercado está em expansão

Nenhum comentário:

WORKSHOP DE DESENVOLVIMENTO PESSOAL EM MANAUS - Prof. Elias Santos Junior

Em tempos de crise como a que estamos vivenciando nos últimos anos fica extremamente evidente que é necessário se reinventar, adquirir...